O EPI (Equipamento de Proteção Individual) é essencial para preservar a vida de muitos trabalhadores. Promove um ambiente de trabalho seguro e mantém longe os riscos de acidentes.

Toda profissão tem um risco associado. Claro que isso varia. Um mestre de obras é mais exposto a certos perigos do que um funcionário administrativo, por exemplo.

Entretanto, se ambos estão num canteiro da construção civil, vão ter EPIs específicos para suas atividades.

Mas, será que EPI é somente um capacete? Quais são as vantagens de sua utilização e seus principais formatos? Confira tudo a seguir.

O que é EPI?

É todo o produto, de utilização individual, voltado para proteger o trabalhador no exercício de sua atividade. Ele é obrigatório, sobretudo, em trabalhos com risco suscetíveis a sua saúde e segurança.

Aqui no Brasil, a fabricação e uso de EPIs seguem o que é descrito pela Norma Reguladora Nº 6 (NR 6). Esse conjunto de regras é elaborado pelo Ministério do Trabalho (MT).

Essa norma, por exemplo, indica que todo EPI fabricado, importado e vendido no país precisa ter um Certificado de Aprovação (CA).

O CA tem importância considerável porque assegura aspectos como:

  • O equipamento de proteção passou por testes de qualidade;
  • O EPI tem os devidos laudos que garantem as características de formato e de matéria-prima ideal, por exemplo;
  •  Validação do MT;
  • Tem determinada validade de utilização segura para proporcionar a segurança adequada aos trabalhadores.

Outro ponto importante sobre o conceito de EPI, descrito na NR 6, se refere às responsabilidades. Abaixo, veja o que a norma determina para empregador e empregado.

1 – Cabe ao empregador:

  • Compra o equipamento de proteção individual para todas as funções;
  • Solicitar a utilização;
  • Treinar e orientar as maneiras corretas de uso;
  • Fazer a troca quando o EPI for danificado ou atingir o tempo de vida útil;
  • Realizar o registro de todo processo (fornecimento, troca, etc.);
  • Só fornecer EPIs certificados pelo MT.

2 – Cabe ao empregado:

  • Usar o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa;
  • Conservar e guardar os EPIs;
  • Seguir todas as orientações e treinamento sobre o uso do EPI;
  • Informar qualquer dano ou falha.

Recomendações que tornam o ambiente de trabalho seguro.

Leia também: Por que EPI é obrigatório!

Classificação dos Tipos de EPIs

A NR 6 também divide os equipamentos de proteção individual em categorias. Essa classificação se une a outras diretrizes ligadas à atividade. Posteriormente, se define quais os EPIs cada função deve utilizar.

A norma apresentar assim os grupos de EPI:

  • Proteção da cabeça;
  • Proteção dos olhos e da face;
  • Proteção auditiva;
  • Proteção respiratória;
  • Proteção do tronco;
  • Proteção dos membros superiores;
  • Proteção dos membros inferiores;
  • Proteção do corpo inteiro;
  • Proteção contra quedas com diferença de nível;

A definição de quais grupos de EPIs a empresa deve adotar, passa pelo levantamento de riscos. O empregador precisa conhecer quais riscos e perigos cada atividade tem para listar as medidas de segurança necessárias.

Normalmente, é com ajuda do PCMSO (Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional), PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos) e PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) que tais informações são obtidas e analisadas. 

Como escolher o material de EPIs?

Cada uma das categorias de EPI, mostrada anteriormente, tem um conjunto de itens. No grupo de proteção aos olhos e a face, por exemplo, temos os óculos de proteção.

Esses são produzidos a partir de materiais que não afetem a visão de quem usa. Mas, é o tipo de exposição que o trabalhador passa que define o modelo dos óculos adequados.

A NR 6 diz que devem ser produzidos os seguintes tipos desse EPI:

  • Óculos de proteção aos olhos contra a luminosidade intensa;
  • Óculos de proteção aos olhos contra radiação ultravioleta;
  • Óculos de proteção aos olhos contra radiação infravermelha;
  • Óculos de tela para proteção limitada dos olhos contra impactos de partículas volantes.

Cada um desses deve ter matéria-prima adequada para oferecer esses cuidados. Desse modo, verificar a ficha técnica do produto é ponto chave na escolha do EPI.

A orientação serve para os outros EPIs, tais como:

  • Capacete;
  • Protetor auditivo;
  • Peça filtrante (máscara PFF2, por exemplo);
  • Respirador;
  • Vestimentas térmicas;
  • Coletes blindados;
  • Luvas;
  • Braçadeiras;
  • Botas;
  • Perneiras;
  • Macacão que protege de agentes químicos;
  • Cinturão de segurança (trava-queda).

Proteções básicas utilizadas por trabalhadores de muitos segmentos.

Homem usa EPI para aparar a grama

Importância do uso de EPIs

Preservar a saúde do trabalhador é o ponto principal do uso de EPI. No entanto, existem aspectos que reforçam a adoção dessa medida de segurança dentro da empresa. Conheça os principais abaixo.

1 – Evitar afastamento do posto de trabalho

De acordo com o Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho (AEAT), em 2020 foram registrados (oficialmente) no Brasil, 445.814 acidentes de trabalho.

Considerando que os trabalhadores são afastados, dependendo da gravidade do acidente, a empresa fica sem o funcionário por tempo indeterminado. Ainda por cima precisa custear o recrutamento e treinamento de uma nova pessoa para o cargo.

2 – Questões trabalhistas

Um canteiro de obras com trabalhadores sem EPIs é uma falta grave. Além de processos na justiça trabalhista, o empreendimento paga multas e pode ser embargado, sobretudo se acontecerem acidentes.

3 – Prevenção de acidentes

A utilização de EPI é a maneira mais eficiente de manter longe o perigo. Porém, é preciso manter um trabalho intenso de treinamento e orientação por parte do empregador.

4 – Melhora no desempenho laboral

Alguns EPIs facilitam a atividade do funcionário, principalmente aqueles que garantem a ergonomia.

5 – Ambiente mais produtivo

Sem afastamentos e com todos devidamente protegidos, o ritmo de produção aumenta.

São esses os motivos que tornam o EPI um aliado inseparável do trabalho. Para quem tem empresa, é fundamental ter atenção na implantação dessa medida de segurança para afastar os riscos de acidente e zelar pelo bem-estar dos colaboradores.

O site da Mérito Comercial possui diversos equipamentos para construção civil, entre eles os EPIs necessários para garantir a segurança do trabalho no canteiro de obras. 

Autor

  • Pós-graduada em administração pela Universidade Unisa, atua no ramo de vendas de bombas hidráulicas há 27 anos, com experiência em diversos setores, de auxiliar administrativo a gerência. Com grande conhecimento em vendas técnicas e dimensionamento, participou de projetos em grandes obras do país. Há 11 anos está à frente da Mérito Comercial, a maior distribuidora de bombas hidráulicas do Brasil.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.